PT
BR
Pesquisar
Definições



ímãs

Será que queria dizer imãs?

A forma ímãsé [masculino plural de ímanímã].

Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!
ímanímã
( í·man

í·mã

)
Imagem

Qualquer objecto que possui a capacidade de atrair o ferro e outros materiais e que se usa geralmente como motivo decorativo.


nome masculino

1. [Física] [Física] Óxido natural de ferro que atrai o ferro e alguns metais. = MAGNETE

2. Barra ou agulha de ferro que adquiriu artificialmente a mesma propriedade.

3. [Figurado] [Figurado] Atracção, encanto.

4. Qualquer objecto que possui a capacidade de atrair o ferro e outros materiais e que se usa geralmente como motivo decorativo.Imagem

vistoPlural: ímãs.
etimologiaOrigem etimológica:francês aimant.
iconPlural: ímanes.
Nota: Segundo Rebelo Gonçalves (Vocabulário da Língua Portuguesa, Coimbra: Coimbra Editora, 1966), íman é forma consagrada pelo uso, imã seria preferível. Confrontar: imane, imã.
grafiaGrafia no Brasil:ímã.
grafiaGrafia no Brasil:ímã.
grafiaGrafia em Portugal:íman.
grafiaGrafia em Portugal:íman.

Auxiliares de tradução

Traduzir "ímãs" para: Espanhol Francês Inglês

Anagramas



Dúvidas linguísticas



Gostava de saber o grau superlativo absoluto sintético das seguintes palavras: velho, esperto, forte e mau.
Os adjectivos velho, esperto, forte e mau flexionam no grau superlativo absoluto sintético como velhíssimo, espertíssimo, fortíssimo e malíssimo/péssimo, respectivamente.



Como se classifica gramaticalmente a forma levemo-lo?
Gramaticalmente, levemo-lo corresponde a uma forma do verbo levar na primeira pessoa do plural do imperativo (ex.: amigos, levemos isto daqui já), seguido do pronome átono o, que assume a forma -lo por estar a seguir a uma forma verbal terminada num -s (que desaparece: levemos + o = levemo-lo).

A forma levemos, isoladamente, poderá corresponder também ao presente do conjuntivo (ex.: é preciso que levemos isto daqui), mas, como tem o pronome átono em posição enclítica (depois do verbo), não corresponde a esse tempo, pois o presente do conjuntivo é normalmente antecedido da conjunção que, com propriedades de atracção do pronome átono (ex.: é preciso que o levemos daqui), não sendo considerada gramatical uma construção proclítica nesse caso (ex.: *é preciso que levemo-lo daqui).