PT
BR
Pesquisar
Definições



empino

A forma empinopode ser [primeira pessoa singular do presente do indicativo de empinarempinar] ou [nome masculino].

Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!
empinoempino
( em·pi·no

em·pi·no

)


nome masculino

1. Posição do que se empina.

2. [Figurado] [Figurado] Soberba.


beber de empino

Beber até ver o fundo à vasilha.

etimologiaOrigem etimológica:derivação regressiva de empinar.
pinopino
( pi·no

pi·no

)
Imagem

Posição vertical do corpo apoiado sobre as mãos e com a cabeça para baixo e os pés para cima.


nome masculino

1. Ponto mais elevado a que chega o Sol. = ZÉNITE

2. Ponto culminante. = AUGE, CIMO, CLÍMAX, CÚMULO

3. Posição vertical do corpo apoiado sobre as mãos e com a cabeça para baixo e os pés para cima.Imagem

4. Torno ou pua de cana ou de pinho com que os sapateiros seguram as solas sobrepostas.

5. Pequena peça alongada e geralmente cilíndrica, que se insere num orifício, entre duas outras peças ou duas estruturas, para as unir.

6. Cada uma das peças alongadas que devem ser derrubadas no bólingue ou no jogo da malha.Imagem

7. [Electricidade] [Eletricidade] [Eletricidade] Peça metálica de um circuito eléctrico que faz a ligação com um circuito eléctrico externo. = BORNE

8. [Antigo] [Antigo] [Botânica] [Botânica] Pinheiro.


a pino

Verticalmente, a prumo.

em pino

O mesmo que a pino.

no pino do dia

Ao meio-dia.

no pino do Inverno

No maior rigor do Inverno.

no pino do Verão

No maior rigor do Verão.

etimologiaOrigem etimológica:latim pinus, -i, pinheiro, objecto feito de pinho.
empinarempinar
( em·pi·nar

em·pi·nar

)
Conjugação:regular.
Particípio:regular.


verbo transitivo e pronominal

1. Pôr ou pôr-se a pino ou em posição vertical (ex.: empinou a bicicleta e caiu para trás; o sol já se empinou).

2. Elevar ou elevar-se ao máximo, ao pináculo.DESEMPINAR


verbo transitivo

3. Beber até à última gota de. = DESPEJAR, EMBORCAR, ENTORNAR, VIRAR


verbo transitivo e intransitivo

4. [Portugal, Informal] [Portugal, Informal] Aprender de maneira a guardar na memória, mas sem compreender; aprender de cor. = DECORAR, ENCORNARESQUECER


verbo pronominal

7. [Portugal, Informal] [Portugal, Informal] Levantar-se sobre os pés ou as patas traseiras (ex.: o cavalo empinava-se). = ENCABRITAR-SE

8. [Figurado] [Figurado] Mostrar-se vaidoso ou arrogante. = EMPERTIGAR-SE, EMPROAR-SE, ENSOBERBECER-SE

etimologiaOrigem etimológica:em- + pino + -ar.

Auxiliares de tradução

Traduzir "empino" para: Espanhol Francês Inglês

Anagramas



Dúvidas linguísticas



Pode-se utilizar a palavra exigencial? Ex.: selecção exigencial de componentes.
Apesar de o adjectivo exigencial não se encontrar registado em nenhum dos dicionários e vocabulários de língua portuguesa à nossa disposição, ele encontra-se bem formado a partir da aposição do sufixo -al ao substantivo exigência, pelo que o seu uso é possível e até muito frequente, como o revelam pesquisas em corpora e em motores de busca da Internet, especialmente em contextos relativos às áreas da construção e da engenharia civil, com o significado “que é relativo a ou que envolve uma exigência” (ex.: fizeram uma selecção exigencial dos novos materiais).



Em https://www.flip.pt/Duvidas.../Duvida-Linguistica/DID/777 vocês concluem dizendo "pois trata-se de uma oração subordinada condicional, introduzida pela conjunção se". Nesse caso, pelas mesmas regras ali expostas, não teria de ser "pois se trata"? O "pois" não atrai nunca próclise?
No português europeu, a conjunção pois não é geralmente um elemento desencadeador de próclise (posição pré-verbal do pronome pessoal átono, ou clítico), a qual, como se referiu na resposta à dúvida posição dos clíticos, está associada a fenómenos gramaticais de negação, quantificação, focalização ou ênfase (vd. Eduardo RAPOSO et al. (orgs.), Gramática do Português, 1.ª ed., vol. II, Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2013, pp. 2241-2242).


Pesquisas em corpora revelam que, na norma europeia, existem casos da conjunção pois com próclise (ex.: As despesas não aumentaram tanto como as receitas, pois se arredondaram em 26 811 contos) mas comprovam também que, estatisticamente, essa conjunção é mais usada com ênclise (posição pós-verbal do pronome pessoal átono), como na frase Em conclusão, as frases que nos enviou enquadram-se no contexto referido na alínea f), pois trata-se de uma oração subordinada condicional, introduzida pela conjunção se. Essa tendência é também corroborada pela seguinte afirmação de Ana Maria Martins, que se debruça sobre o tema na obra acima citada: «As orações explicativas introduzidas por pois (cf. Caps. 34, 35 e 38) apresentam sempre colocação enclítica dos pronomes átonos (desde que a próclise não seja independentemente motivada) [...].» (vd. Eduardo RAPOSO et al. (orgs.), Gramática do Português, 1.ª ed., vol. II, Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2013, p. 2299).


Na norma brasileira, dado que a tendência natural é para a colocação do pronome antes do verbo, tal como se afirma na resposta à dúvida amanhã: ênclise ou próclise?, o habitual é a conjunção pois ser mais usada com próclise (ex.: O resultado foi satisfatório, pois se conseguiu atingir o objetivo).