PT
BR
Pesquisar
Definições



provocação

A forma provocaçãopode ser [derivação feminino singular de provocarprovocar] ou [nome feminino].

Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!
provocaçãoprovocação
( pro·vo·ca·ção

pro·vo·ca·ção

)


nome feminino

1. Acto ou efeito de provocar.

2. Desafio; repto.

3. [Figurado] [Figurado] Insulto.

4. Tentação.

etimologiaOrigem etimológica:latim provocatio, -onis.
provocarprovocar
( pro·vo·car

pro·vo·car

)
Conjugação:regular.
Particípio:regular.


verbo transitivo, intransitivo e pronominal

1. Tentar fazer agir ou reagir como reacção. = DESAFIAR, INCITAR

2. Incitar; excitar.

3. Fazer propositadamente o que pode ser desagradável a outrem.

4. Produzir.

5. Ser a causa de algo. = CAUSAR, ORIGINAR

6. Tentar despertar excitação ou desejo sexual ou sensual.

etimologiaOrigem etimológica:latim provoco, -are, chamar para fora, mandar sair, mandar vir, estimular, exortar, desafiar, apelar.

Auxiliares de tradução

Traduzir "provocação" para: Espanhol Francês Inglês


Dúvidas linguísticas



Queria saber o antónimo de romântico.
À palavra romântico não corresponde directamente outra palavra antónima. Uma pessoa que não é romântica não é necessariamente insensível, fria ou impassível, pelo que será mais aconselhado utilizar a construção não romântico para designar alguém que possui falta de romantismo.



Quando posso utilizar o apóstrofo na língua portuguesa? Posso utilizá-lo como na língua italiana?
O uso do apóstrofo está definido nos textos legais que regulam a ortografia portuguesa, nomeadamente nas bases XXXIII a XXXVIII do Acordo Ortográfico de 1945 ou na Base XVIII do Acordo Ortográfico de 1990. Refira-se que o novo acordo ortográfico não altera nada no uso do apóstrofo.

Segundo esses textos legais, o apóstrofo usa-se nos seguintes casos:
a) numa contracção em que um elemento pertence a um conjunto vocabular distinto (ex.: n'Os Lusíadas) ou em que se quer dar destaque com maiúscula a um elemento (ex.: acredito n'Ele);
b) na ligação das palavras santo ou santa (ex.: Sant'Ana) a alguns antropónimos e na ligação de alguns antropónimos (ex.: Nun'Álvares);
c) na elisão da vogal -e da preposição de em algumas palavras compostas, na maioria das vezes com a palavra água (ex.: copo-d'água, lobo-d'alsácia, mãe-d'água, pau-d'arco, queda-d'água, vinha-d'alhos).