PT
BR
Pesquisar
Definições



abandono

A forma abandonopode ser [primeira pessoa singular do presente do indicativo de abandonarabandonar] ou [nome masculino].

Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!
abandonoabandono
|ô| |ô|
( a·ban·do·no

a·ban·do·no

)


nome masculino

1. Acto ou efeito de abandonar.

2. Desprezo em que jazem as pessoas ou as coisas.

3. Renúncia, cessão, desistência.

4. [Galicismo] [Galicismo] Negligência agradável no discurso, no estilo, nas maneiras, no trajar, etc.

vistoPlural: abandonos |ô|.
etimologiaOrigem etimológica:derivação regressiva de abandonar.
iconPlural: abandonos |ô|.
abandonarabandonar
( a·ban·do·nar

a·ban·do·nar

)
Conjugação:regular.
Particípio:regular.


verbo transitivo

1. Deixar ao desamparo; deixar só.

2. Não fazer caso de.

3. Renunciar a.

4. Fugir de, retirar-se de.

5. Deixar o lugar em que o dever obriga a estar.

6. Soltar, largar.


verbo pronominal

7. Dar-se, entregar-se.

8. Desleixar-se, não cuidar de si.

etimologiaOrigem etimológica:francês abandonner.

Auxiliares de tradução

Traduzir "abandono" para: Espanhol Francês Inglês

Anagramas



Dúvidas linguísticas



Como é a grafia correta das palavras horti-fruti e tutti-frutti?
A palavra hortifrúti é um regionalismo brasileiro e corresponde à redução do adjectivo hortifrutigranjeiro, ou seja, “que é relativo a produtos da horta, do pomar ou da granja”. Esta palavra está atestada no Dicionário Houaiss e no Vocabulário Ortográfico da Academia Brasileira de Letras e deve ser acentuada graficamente no u, pois termina em i e, se não fosse acentuada, ler-se-ia *hortifrutí (o asterisco indica incorrecção).

Tutti frutti é uma locução italiana (não uma palavra hifenizada) que desempenha função substantiva (ex.: gelado de tutti frutti) ou adjectiva (ex.: sumo tutti frutti); significa literalmente “todos os frutos” e designa uma mistura de vários frutos ou de vários aromas de frutos.




Os nomes próprios têm plural: ex. A Maria, as Marias?
Os nomes próprios de pessoa, ou antropónimos, também podem ser flexionados no plural, designando várias pessoas com o mesmo prenome (No ginásio há duas Marias e quatro Antónios) ou aspectos diferentes de uma mesma pessoa/personalidade (Não sei qual dos Joões prefiro: o João aventureiro que começou a empresa do zero, e que vestia calças de ganga, ou o João empresário de sucesso, que só veste roupa de marca).
Os nomes próprios usados como sobrenome podem igualmente ser flexionados no plural. Neste caso, convergem duas práticas: a mais antiga, atestada no romance Os Maias de Eça de Queirós, pluraliza artigo e nome próprio (A casa dos Silvas foi vendida) e a mais actual pluraliza apenas o artigo (Convidei os Silva para jantar).