PT
BR
Pesquisar
Definições



velarias

A forma velariasé [segunda pessoa singular do condicional de velarvelar].

Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!
velar1velar1
( ve·lar

ve·lar

)
Conjugação:regular.
Particípio:regular.


verbo transitivo

1. Estar de vigia a, estar de guarda a, geralmente durante as horas habitualmente dadas ao sono. = VIGIAR

2. [Figurado] [Figurado] Proteger.

3. Proteger.

4. Não abandonar.

5. Interessar-se com vigilante zelo.

6. Exercer vigilância sobre.

7. Reunir-se ou estar durante algum tempo junto a um defunto, antes do funeral ou da cerimónia fúnebre.


verbo intransitivo

8. Passar a noite ou parte dela sem dormir.

9. Fazer serão prolongado.

10. Conservar-se aceso (ex.: uma luz velava).

11. Estar sempre vigilante.

12. [Figurado] [Figurado] Conservar-se no constante exercício das suas funções.


verbo pronominal

13. Vigiar-se, acautelar-se.

etimologiaOrigem etimológica:latim vigilo, -are.
velar2velar2
( ve·lar

ve·lar

)
Conjugação:regular.
Particípio:regular.


verbo transitivo

1. Cobrir com véu.

2. Tapar com alguma coisa a modo de véu.

3. Não deixar ver, interceptar.

4. [Pintura] [Pintura] Cobrir com cor leve para deixar transparecer a superfície ou a tinta inferior.


verbo pronominal

5. Cobrir-se com véu.

6. Encobrir-se, ocultar-se.

7. Anuviar-se.

8. Toldar-se, perder a sonoridade.

etimologiaOrigem etimológica:latim velo, -are.
velar3velar3
( ve·lar

ve·lar

)


adjectivo de dois génerosadjetivo de dois géneros

1. [Anatomia] [Anatomia] Relativo ao palato mole ou véu palatino.

2. [Fonética] [Fonética] Que se articula com aproximação da língua ao palato mole (ex.: [g] e [k] são consoantes oclusivas velares). = LINGUOVELAR

etimologiaOrigem etimológica:latim velum, -i, pano, cortina, máscara, véu + -ar.

Auxiliares de tradução

Traduzir "velarias" para: Espanhol Francês Inglês


Dúvidas linguísticas



Qual a frase correcta: Para puderem educar os seus descendentes, os pais deviam conduzir-se bem? ou Para poderem educar os seus descendentes, os pais deviam conduzir-se bem?
As formas poderem e puderem são duas formas verbais parónimas com alternância vocálica que correspondem a dois tempos verbais diferentes. Poderem (lê-se /pudêrem/) é a forma da terceira pessoa do plural do infinitivo pessoal do verbo poder; este tempo verbal utiliza-se para exprimir uma acção ou processo, mas sem expressar o tempo ou o momento específico (ex.: O facto de poderem optar dá-lhes grande liberdade. Enviou uma fotografia para os avós poderem ver a neta). Puderem (lê-se /pudérem/) é a forma da terceira pessoa do plural do futuro do conjuntivo do verbo poder; este tempo verbal utiliza-se para apresentar uma acção futura como possível ou hipotética, geralmente em orações subordinadas (ex.: Eles irão ao cinema se puderem). Tendo em conta o exposto, a frase correcta é Para poderem educar os seus descendentes, os pais deviam conduzir-se bem.
O corrector sintáctico do FLiP alerta, entre outras coisas, para estas relações de paronímia.




Sou utilizadora do FLiP e ao utilizá-lo surgiu-me uma dúvida: Na palavra livra-lo o FLiP não assinala a falta de acentuação. Isto é, aceita com e sem acento. Gostaria de saber se há uma forma de assegurar que a falta de acentuação é encontrada.
O FLiP não pode assinalar falta de acentuação em livra-lo, pelo menos isoladamente. Isto porque tal forma corresponde à 2.ª pessoa do presente do indicativo do verbo livrar, pronominalizada com -(l)o(s) / -(l)a(s). Esta forma com ênclise é por vezes confundida com livrá-lo (infinitivo impessoal) e até com livra-o (3.ª pessoa do presente do indicativo e 2.ª do imperativo), ambas igualmente correctas, como se pode ver nos seguintes exemplos:

(i) Tu livras o João da prisão? = Tu livra-lo da prisão? [2.ª pessoa do presente do indicativo]
(ii) O advogado conseguiu livrar o João da prisão. = O advogado conseguiu livrá-lo da prisão. [infinitivo impessoal]
(iii) Ele livra o João da prisão. = Ele livra-o da prisão. [3.ª pessoa do presente do indicativo]
(iv) Por favor, livra o João da prisão! = Por favor, livra-o da prisão! [2.ª pessoa do imperativo]