PT
BR
Pesquisar
Definições



papo

A forma papopode ser [primeira pessoa singular do presente do indicativo de paparpapar] ou [nome masculino].

Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!
papopapo
( pa·po

pa·po

)


nome masculino

1. [Zoologia] [Zoologia] Cavidade do esófago das aves, para armazenamento e amolecimento dos alimentos, antes de passarem para o proventrículo e para a moela, para digestão.

2. [Informal] [Informal] Estômago (ex.: estamos de papo cheio).

3. Bolso situado de cada lado da boca, no qual certos animais reservam os alimentos durante a mastigação.

4. Acumulação de tecido gordo por baixo do queixo. = PAPADA, QUEIXO DUPLO

5. [Informal] [Informal] Papeira.

6. [Botânica] [Botânica] Excrescência em forma de penacho sobreposta a certas sementes, após a florescência.

7. [Vestuário] [Vestuário] Bolso ou fole numa peça de vestuário.

8. [Veterinária] [Veterinária] Amarilha.

9. [Brasil, Informal] [Brasil, Informal] Conversa informal, descontraída. = BATE-PAPO, PLÁ, PAPO, PROSA

10. [Brasil] [Brasil] [Armamento] [Armamento] Peça de um rifle na parte inferior da culatra.


bater papo

Falar com alguém; ter uma conversa. = CAVAQUEAR, CONVERSAR

de papo

Com jactância.

de papo descansado

A sangue-frio; sem se apressar.

de papo para o ar

Sem fazer nada (ex.: nós aqui a trabalhar e ele de papo para o ar).

estar no papo

Ser considerado como garantido ou superável (ex.: este jogo já está no papo).

falar de papo

Falar com autoridade.

levar um papo

Falar com alguém; ter uma conversa. = CAVAQUEAR, CONVERSAR

mandar papos

Mandar bocas.

papo furado

[Brasil, Informal] [Brasil, Informal] Emissão ou troca de palavras ou de frases de maneira informal ou sem grande importância. (Confrontar: papo-furado.) = CONVERSA FIADA, LERO-LERO

[Brasil, Informal] [Brasil, Informal] Discurso ardiloso com que se pretende enganar alguém. (Confrontar: papo-furado.) = CONVERSA FIADA

etimologiaOrigem etimológica:derivação regressiva de papar.
Confrontar: pipo.
paparpapar
( pa·par

pa·par

)
Conjugação:regular.
Particípio:regular.


verbo transitivo e intransitivo

1. [Informal] [Informal] Comer.


verbo transitivo

2. [Informal] [Informal] Alcançar, conquistar, obter.

3. [Informal] [Informal] Conseguir algo de forma pouco lícita.

4. [Informal] [Informal] Ganhar, vencer.

5. [Informal] [Informal] Percorrer determinada distância.

6. [Informal] [Informal] Ter relações sexuais. = COMER

etimologiaOrigem etimológica:latim pappo, -are, papar, comer.

Auxiliares de tradução

Traduzir "papo" para: Espanhol Francês Inglês

Anagramas



Dúvidas linguísticas



Num texto em que se usa a abreviatura de uma divisa (por exemplo, EUR ou USD), é correcto escrever "30 EUR" ou, pelo contrário, deve utilizar-se "EUR 30"? E deve ser "30 €" ou "€ 30"?
A ortografia é a única área da língua em que há uma regulamentação através de textos legais.

Esta dúvida não diz directamente respeito à ortografia, mas à representação convencionada de valores monetários, nomeadamente através do recurso ao código das moedas ou de abreviaturas ou símbolos. À partida, parece lógico que se coloque o código ou o símbolo da moeda depois do montante (ex.: 30 EUR ou 30 €), não havendo qualquer motivo para colocar o código ou o símbolo da moeda antes (ex.: EUR 30 ou € 30), a não ser por analogia com o inglês, onde essa é a prática mais corrente.

Estas opções não são obrigatórias, mas constituem frequentemente objecto de directrizes em livros ou manuais de estilo de órgãos de comunicação ou instituições. A título de exemplo, veja-se a recomendação do Código de Redacção Interinstitucional da União Europeia (ver http://publications.europa.eu/code/pt/pt-370303.htm): "O código EUR ou o símbolo colocam-se depois do montante, separado por um espaço: um total de 30 EUR", com a observação de que "esta regra aplica-se à maior parte das línguas, excepto inglês, letão e maltês, onde o código aparece antes do número: an amount of EUR 30".




Em palavras como emagrecer e engordar as terminações -er e -ar são sufixos ou desinências verbais de infinitivo? Se são o último caso, essas palavras não podem ser consideradas derivações parassintéticas...ou podem?
As terminações verbais -er e -ar são compostas pela junção de -e- (vogal temática da 2.ª conjugação) ou -a- (vogal temática da 1.ª conjugação), respectivamente, à desinência de infinitivo -r. Destas duas terminações, apenas -ar corresponde a um sufixo, pois no português actual usa-se -ar para formar novos verbos a partir de outras palavras, normalmente de adjectivos ou de substantivos, mas não se usa -er. Apesar de os sufixos de verbalização serem sobretudo da primeira conjugação (ex.: -ear em sortear, -ejar em relampaguejar, -izar em modernizar, -icar em adocicar, -entar em aviventar), há alguns sufixos verbais da segunda conjugação, como -ecer. Este sufixo não entra na formação do verbo emagrecer, mas entra na etimologia de outros verbos formados por sufixação (ex.: escurecer, favorecer, fortalecer, obscurecer, robustecer, vermelhecer) ou por prefixação e sufixação simultâneas (ex.: abastecer, abolorecer, amadurecer, empobrecer, engrandecer, esclarecer).

Dos verbos que menciona, apenas engordar pode ser claramente considerado derivação parassintética, uma vez que resulta de prefixação e sufixação simultâneas: en- + gord(o) + -ar. O verbo emagrecer deriva do latim emacrescere e não da aposição de prefixo e sufixo ao adjectivo magro.