PT
BR
Pesquisar
Definições



mestre

Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!
mestremestre
( mes·tre

mes·tre

)


nome masculino

1. Pessoa que ensina. = DOCENTE, PROFESSOR

2. Indivíduo que exerce um ofício por sua conta, que trabalha sem indicações técnicas de outrem ou que tem aprendizes.

3. Aquele que dirige uma oficina.

4. Artista (pintor ou escultor) de grande mérito.

5. Pessoa que domina muito bem uma profissão, uma arte, uma actividade.

6. Iniciador de uma escola literária.

7. Superior de ordem militar.

8. Tudo o que pode servir de ensinamento (sendo geralmente do género masculino).

9. [Maçonaria] [Maçonaria] Terceiro grau da ordem maçónica.

10. [Maçonaria] [Maçonaria] Pessoa que tem esse grau.

11. [Náutica] [Náutica] Comandante de barco. = ARRAIS, PATRÃO


nome de dois géneros

12. Pessoa que detém um mestrado.


adjectivoadjetivo

13. Que é o mais importante (ex.: ideias mestras; trave mestra). = PRINCIPAL

14. Que tem grande importância. = IMPORTANTE


de mestre

De grande qualidade (ex.: foi um trabalho de mestre).

vistoFeminino: mestra.
etimologiaOrigem etimológica:latim magister, -tri, o que comanda ou dirige, chefe, professor.
iconFeminino: mestra.

Auxiliares de tradução

Traduzir "mestre" para: Espanhol Francês Inglês


Dúvidas linguísticas



Gostava de saber o grau superlativo absoluto sintético das seguintes palavras: velho, esperto, forte e mau.
Os adjectivos velho, esperto, forte e mau flexionam no grau superlativo absoluto sintético como velhíssimo, espertíssimo, fortíssimo e malíssimo/péssimo, respectivamente.



Numa pesquisa no Google, encontrei várias vezes a expressão "há espera", por exemplo: "torneios há espera de concorrentes". É correcto dizer "há espera"? Não será "à espera"?
No contexto que refere, deverá ser utilizada a locução prepositiva à espera de, que significa “aguardando por” (torneios à espera de concorrentes) e que poderá encontrar registada, por exemplo, no Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea da Academia das Ciências de Lisboa, que também regista a locução adverbial à espera (Ex.: os doentes já estão à espera há muito tempo). Esta locução tem estrutura semelhante a muitas outras locuções prepositivas em português (contracção da preposição a com o artigo definido a seguida de substantivo feminino e da preposição de), como, por exemplo, à beira de, à conta de, à disposição de, à frente de. A expressão há espera poderá apenas ser usada em contextos onde se pretenda dizer que "existe uma espera" (ex.: nos acessos à ponte há espera prolongada).